INTRODUÇÃO

Eletricidade não é uma coisa, é um acontecimento.

 

 A eletricidade é o fluxo da energia elétrica através de uma trajetória contínua – circuitos

 

 Todos os corpos são compostos de moléculas que são aglomerados de um ou mais átomos. Os átomos possuem um núcleo central com prótons (com carga positiva) e nêutrons (sem carga) e elétrons (carga negativa) que gravitam em torno do núcleo.

 

 Em um corpo não eletrizado a quantidade de prótons é igual a quantidade de elétrons. Ao atritar dois corpos, há uma transferência de elétrons entre um corpo e outro. Aquele que perde elétrons apresenta-se com excesso de prótons e fica eletrizado positivamente. Aquele que 


recebe os elétrons fica eletrizado negativamente. Perderá elétrons o átomo que exercer menor força entre eles, dependendo dos materiais que estão envolvidos no processo.

 

Deve-se lembrar que prótons e nêutrons são localizados no centro do átomo e não podem se deslocar, por isso apenas os elétrons podem ser trocados entre dois corpos


 Condutores – Todos os materiais são constituídos de átomos. Alguns materiais possuem elétrons que ficam na periferia de seus átomos e que não permanecem ligados aos mesmos. Esses elétrons são chamados de elétrons livres e podem circular livremente entre vários átomos, essas substâncias podem transportar a carga elétrica e são chamadas de condutores.

Em geral todos os metais são condutores.


Isolantes ou dielétricos – ao contrário do que acontece com os condutores, existem materiais nos quais os elétrons ficam firmemente ligados aos respectivos átomos, não possuindo elétrons livres. Isso impossibilita a transmissão de carga elétrica. Esses materiais são chamados de isolantes elétricos ou dielétricos.

 Ex: A borracha, o vidro, a porcelana, o plástico, o papel, a madeira.

    


  

ELETRICIDADE BÁSICA

Potência Elétrica

É a quantidade de energia convertida em um dado intervalo de tempo. No SI, é medida em Watts (W).  

Define-se potência elétrica como a razão entre a energia elétrica transformada e o intervalo de tempo dessa transformação.


Observe o quadro abaixo:

 



Corrente Elétrica

É o fluxo ordenado de partículas portadoras de carga elétrica. Sabe-se que, microscopicamente, as cargas livres estão em movimento aleatório devido a agitação térmica. Apesar desse movimento desordenado, ao estabelecermos um campo elétrico na região das cargas, verifica-se um movimento ordenado que se apresenta superposto ao primeiro.

    Raios são exemplos de corrente elétrica, porém a mais conhecida, provavelmente, é a  do fluxo de elétrons através de um condutor elétrico, geralmente metálico.

Tensão Elétrica

Tensão elétrica é a diferença de potencial elétrico entre dois pontos. Em  palavras, a tensão elétrica é a "força" responsável pela movimentação de elétrons. O potencial elétrico mede a força que uma carga elétrica sente no meio de um campo elétrico, expressa pela lei de Coulomb, portanto a tensão é a tendência que uma carga tem de ir de um ponto para o outro. Normalmente toma-se um ponto que se considera de tensão zero e mede-se a tensão do resto dos pontos relativos a este.

Resistência Elétrica

É a capacidade de um corpo qualquer se opor à passagem de corrente elétrica pelo mesmo, quando existe uma diferença de potencial aplicada. Seu cálculo é dado pela Lei de Ohm, e, segundo o Sistema Internacional de Unidades (SI), é medida em ohms.  Quando uma corrente elétrica é estabelecida em um condutor metálico, um número muito elevado de elétrons livres passa a se deslocar nesse condutor. Nesse movimento, os elétrons colidem entre si e também contra os átomos que constituem o metal. Portanto, os elétrons encontram uma certa dificuldade para se deslocar, isto é, existe uma resistência à passagem da corrente no condutor. Para medir essa resistência, os cientistas definiram uma grandeza que denominaram resistência elétrica.

Fatores que influenciam no valor de uma resistência:

  •  A resistência de um condutor é tanto maior quanto maior for seu comprimento.
  •  A resistência de um condutor é tanto maior quanto menor for a área de sua seção reta, isto é, quanto mais fino for o condutor.
  •  A resistência de um condutor depende do material de que ele é feito.
  • Resistividade elétrica (também resistência elétrica específica) é uma medida da oposição de um material ao fluxo de corrente eléctrica. Quanto mais baixa for a resistividade mais facilmente o material permite a passagem de uma carga eléctrica. A unidade SI da resistividade é o ohm metro (Ωm).


TENSÃO  ELÉTRICA  &  CORRENTE ELÉTRICA

Uma das grandes confusões que a mai oria das pessoas, mesmo os técnicos faz é entre tensões e correntes,  misturando volts e ampères, e com isso podem ser levados a falsos entendimentos de muitas coisas que ocorrem numa instalação elétrica.

Para entender bem eletricidade, seja ela a de uma instalação residencial ou industrial , o ponto fundamental é saber diferenciar tensão e corrente

.
A eletricidade é para transportar energia, porque ela pode se movimentar através de fios de metal. Desta forma, quando um fio elétrico está conduzindo eletricidade, existe nele o movimento ordenado de minúsculas partículas de eletricidade denominadas elétrons


observe a figura 1




Chamamos ao movimento ordenado destas cargas (todas no mesmo sentido) de corrente elétrica. 
 A corrente é, portanto o fluxo da eletricidade nos fios e nos aparelhos que estão funcionando e é medida numa unidade denominada Ampère (abreviada por A). Não existe, portanto a tal "corrente" de 110 V.

Lembre-se: sempre que falarmos em corrente, a unidade é o ampère (A).


Uma corrente, para se estabelecer por um fio, precisa de uma, força externa, ou seja, de algum tipo de ação externa que "empurre" as cargas.

Esta pressão externa ou força externa é denominada "tensão elétrica" e é medida em volts (abreviado por V)

                             Assim, a tensão é a "CAUSA" da corrente e a corrente é o EFEITO. Sem uma não pode haver a outra.








.  RESISTÊNCIA  ELÉTRICA - CORRENTE ELÉTRICA- POTÊNCIA ELÉTRICA  e  TENSÃO ELÉTRICA 

Primeira lei de Ohm

A Primeira lei de Ohm trata da relação de proporcionalidade entre a corrente elétrica que atravessa um dispositivo e a ddp à qual ele está submetido.



 Primeira lei de OhmA primeira Lei de Ohm afirma que a corrente elétrica que atravessa um dispositivo qualquer é sempre diretamente proporcional à diferença de potencial aplicada a esse dispositivo. Imagine um aparelho submetido a uma diferença de potencial (ddp) em que flui uma corrente elétrica de intensidade i.