NOTAS & NOTÍCIAS

Você deveria fazer o currículo do jeito que Leonardo da Vinci fez em 1482


 

Antes de ser o pintor de algumas das obras mais famosas do mundo, como a “Mona Lisa” e “A Última Ceia”, Leonardo da Vinci também era engenheiro, arquiteto e inventor; e, em 1482, o gênio renascentista estava em busca de um emprego.Em 1482, o inventor e pintor ainda não tinha criado suas maiores obras – e procurava emprego. No seu currículo fez o que muita gente tem vergonha. Então, ele precisou escrever seu currículo. A carta de Da Vinci enviada ao Duque de Milão, Ludovico Sforza, é considerada o primeiro registro de um currículo da história. Na carta, o inventor não conta sobre sua proficiência em línguas estrangeiras ou qual foi a universidade em que se formou. No lugar de uma narrativa cronológica de suas conquistas, Da Vinci faz uma lista dos serviços que podia oferecer ao duque. 

Da Vinci fez o que muitos profissionais hoje têm vergonha de fazer: vender seu produto. Segundo José Augusto Minarelli, CEO da Lens & Minarelli e autor do livro “Venda seu peixe!”, a carta do renascentista mostra a lógica de mercado que todos que procuram emprego deveriam entender.

“É o princípio da oferta e procura”, diz ele. Quem procura um emprego oferece sua capacidade de resolver um problema e quem contrata está atrás dessa solução.

Se a procura é por soluções, Leonardo da Vinci oferecia todas para o duque. Minarelli destaca que ele se comunica diretamente com quem tem o poder de contratá-lo e apela para suas necessidades.

Sabendo que o aristocrata precisava defender seu território e posses, o artista lista suas invenções, armas, carruagens e outras estruturas que poderiam auxiliar seu possível patrono. Em caso de uma batalha no mar, ele poderia construir embarcações. Em tempos de paz, ele oferece pinturas, estátuas, prédio e dutos de água.

Minarelli elogia o discurso intuitivo que mostra o profissional versátil que era Da Vinci e a necessidade de seus serviços no presente e no futuro.

“Ele mostra ao duque o benefício proporcionado pelos seus conhecimentos, ele fala em pontes, barcos, catapultas. Quando a pessoa oferece algo que corresponde com a necessidade do outro, gera interesse e curiosidade”, explica ele.

Seguir o modelo do currículo de Da Vinci pode ser uma maneira de se diferenciar. No entanto, para ser bem sucedido, o especialista alerta que é preciso que o candidato seja consistente no conteúdo.

Segundo ele, existem dois modelos de currículo. O mais tradicional é no estilo biográfico, que mostra na ordem cronológica as experiências do profissional. O outro, no estilo da carta de 1482, é redigido visando um objetivo do profissional, como uma área ou cargo específico de seu desejo.

O primeiro é mais esperado pelos recrutadores, pois permite encontrar as informações com mais eficiência. Para Minarelli, o profissional com uma boa trajetória e bagagem suficiente pode organizar as informações para melhor comunicar os serviços que pode oferecer.

Ele estimula seus clientes a fazer um inventário de suas carreiras, pensando em realizações significativas, não apenas nos lugares onde trabalhou. Assim, eles sabem suas habilidades e podem escolher o que define seu perfil profissional.

“Acredito que todo profissional produz algo que é útil e que pode ajudar alguém”, fala Minarelli. Parte de valorizar e aprender a vender seu trabalho, para ele, é ter um interesse genuíno em ajudar a outra pessoa a solucionar seus problemas.

Com essa motivação, o profissional fica na memória de forma positiva e vira uma referência por suas habilidades.

Após sua carta, Leonardo da Vinci se mudou de Florença para Milão à serviço do duque como engenheiro, arquiteto, escultor e pintor. Sob sua patronagem, o artista criou a famosa obra “A Última Ceia”, em 1495.

Assinado pela Porsche, edifício em Miami tem até elevador para estacionar carro na sala

As gigantes janelas para o mar, piscinas e saunas já não são novidades entre os superluxuosos empreendimentos imobiliários que ocupam a exclusiva costa de Miami. Para seduzir o exigente público que pode pagar por uma unidade nos arranha-céus, projetos com serviços mais excêntricos são a aposta.


Por isso, a Porsche Design Tower, de 60 andares, é o projeto que atrai mais olhares neste ano na Flórida. Os imóveis contam com piscinas nas varandas que emitem correntes contra as quais se pode nadar, com esplêndidas vistas para a baía de Miami. Mas o que chama mais a atenção na majestosa construção são os três elevadores de US$ 40 milhões que levam os carros aos apartamentos e os deixam nas salas de estar dos moradores.
 
Os três elevadores de vidro para carros habitam o coração do complexo. Estacionamento automatizados não são novidade, mas este é o primeiro elevador residencial onde o morador pode ficar em seu veículo até chegar a sua residência.
 
Desenhada pela empresa Sieger Suárez e comercializada pela BRG International, a Porsche Design Tower está na deslumbrante Sunny Isles. Os apartamentos variam de 443 m² a 880 m², além de coberturas com 1.350 m². Há unidades por mais de US$ 30 milhões.

Luxo em alta no Brasil
Com grande parte das unidades já vendidas, a expectativa é ter compradores brasileiros para os apartamentos ainda disponíveis. Há razões para isso: enquanto a maioria dos segmentos apresenta dados nada animadores, o mercado de luxo parece ter motivos para comemorar no país. Segundo estudo da MCF Consultoria, o segmento Premium cresceu 9% em 2016 por aqui.
 
Isso comprova que a crise, no luxo, pode até existir, mas tem outras proporções em comparação com o resto da economia. Enquanto o PIB brasileiro sofreu retração de 3,6%, em 2016, o de mercado de luxo cresceu 9%, para R$ 33,9 bilhões, de acordo com o mesmo estudo. Ainda, 63% dos 99 executivos entrevistados de grandes marcas do segmento estão otimistas com 2017.

Sobre a BRG - A BRG International, é uma imobiliária multidisciplinar que oferece serviço de assessoria e solução a assuntos relativos a compra e venda de imóveis, gestão de obras, arquitetura e design de interiores. Fundada pelo brasileiro Matias Alem, broker e arquiteto, a BRG atende um portfólio exclusivo de clientes, gerenciando residências de luxo e imóveis comerciais em regiões selecionadas de Miami, como Miami Beach, Surfside, Bal Harbour, Bay Harbor Island, Sunny Isles, Downtown Miami e Brickell.
A BRG é dividia em quatro setores: a BRG Internacional, a BRG Studio, BRG Homes, BRG Management. Elas são responsáveis pelo projeto e implementação de projetos residenciais e comerciais, consultoria em arquitetura e design de interiores e gerenciamento de propriedades comerciais e residenciais.

Para mais informações www.beyondrealtygroup.com.

 

NORMAS DE DESEMPENHO OBRIGATÓRIO PRA TODO EDIFÍCIO HABITACIONAL NO BRASIL
 

Publicada em fevereiro, nova Norma de Desempenho passa a valer para todos os edifícios habitacionais construídos no País. 


A revisão da Norma de Desempenho foi
publicada em fevereiro de 2013  e passa a vigorar a  partir de dia 19 de julho de 2013 . 

A principal mudança  está explicitada no nome da NBR 15.575/2013 
-  EdificaçõesHabitacionais Desempenho: 
 diferentemente da versão  anterior, restrita a residenciais de até cinco pavimentos, o novo texto é mais abrangente e contempla projetos habitacionais de qualquer 
porte. 


Novo texto é mais detalhado e fornece parâmetros técnicos para avaliação e mensuração de requisitos referentes ao desempenho acústico, ao desempenho térmico, à durabilidade e à manutenibilidade


















 



 

Subpáginas (1): NOTICIAS
Comments